O que analisar em um robô trader para montar uma carteira?

Para analisar um robô de maneira individual, existem dois principais eixos de análise: a estatística e a qualitativa. E é sobre como fazer essas análises que falaremos neste artigo. Para que você compreenda o que falaremos aqui, é recomendável que entenda como os robôs funcionam.

Avaliação Numérica

Na análise estatística, o objetivo é entender como o robô costuma se comportar. Isso porque, embora retornos passados não garantem retornos futuros, os comportamentos estatísticos dos robôs tendem a se repetir. Neste momento, o foco deve ser em olhar para os indicadores detalhados do robô e responder às seguintes perguntas:

​ Para as análises de indicadores, quanto maior o período observado, mais confiáveis tendem a ser as estatísticas. Todas essas informações anteriormente faladas, e mais, podem ser encontradas na área do cliente Be On. Para acessar as informações completas de todos os robôs, inclusive com dados de conta real, clique aqui.

Avaliação Qualitativa

Na análise qualitativa, o objetivo deve ser entender em quais períodos o robô tende a se beneficiar, e os momentos em que ele tende a ser prejudicado.   1. Ativo de operação​A primeira separação é entender em qual ativo o robô opera. Atualmente, os robôs da Be On Invest operam nos ativos mini índice (WIN) e mini dólar (WDO) – caso você não saiba o que é mini índice e mini dólar, ou o porquê de os robôs operarem esses ativos, clique aqui.Os robôs de mini dólar costumam ser mais agressivos (maior risco) se comparados aos de mini índice.  2. Sentido da operaçãoUm robô trader pode operar em três sentidos: compra, venda, ou compra e venda. As operações de compra apostam a favor da valorização do preço (alta) do ativo, enquanto as operações de venda apostam a favor da desvalorização do preço (queda) do ativo que ele opera. Contudo, é importante entender que, mesmo robôs que operam na mesma direção (comprado, vendido, ou comprado e vendido) e no mesmo ativo podem ser extremamente diferentes. É o que explicaremos no próximo item.   3. ModeloOs robôs trader podem ser categorizados em três grandes modelos de operação: os robôs de tendência, os robôs contra-tendência e os osciladores.

  • TendênciaOs robôs de tendência são aqueles que costumam ter maior lucratividade nos períodos em que os ativos nos quais eles operam apresentam maiores variações direcionais (forte alta, ou forte queda).
  • Contra tendênciaOs robôs contra tendência são os que buscam antecipar o enfraquecimento de períodos de tendência, para operar apostando no sentido inverso da tendência. Ex.: se o ativo se valorizou muito, operam apostando na queda.
  • OsciladoresOs robôs osciladores são aqueles que tendem a se beneficiar quando o mercado está sem forte tendência (“lateralizado”, no jargão de mercado), geralmente operando a favor do retorno à média de preço do ativo.

Com o entendimento dos conceitos aqui abordados, você já está quase pronto para operar com os melhores robôs trader osciladores, de tendência e contra tendência do mercado.

Quer ter acesso a todas as análises estatísticas e qualitativas dos robôs? Clique aqui

Quer receber uma tabela resumo de todos os robôs da plataforma? Clique aqui

Ainda não possui sua conta simulada gratuita na Be On? Clique aqui e em 30 segundos faça um teste totalmente grátis em nossa plataforma e veja como entrar na nova era de investimentos é rápido e fácil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *